Você sabe o que é ortorexia nervosa?

Ao falarmos em vida saudável, logo pensamos em uma dieta equilibrada e rica em alimentos adequados nutricionalmente, pois sabemos que são essenciais para a nossa saúde.

O problema acontece quando essa busca pela dieta saudável ultrapassa a linha do equilíbrio e se torna uma obsessão, podendo, assim, ser um indicativo de um transtorno alimentar conhecido como ortorexia nervosa.

Neste post, explicamos o que é a ortorexia, seus sintomas e tratamento. Continue a leitura e confira!

O que é a ortorexia nervosa?

É um distúrbio alimentar conhecido há mais de duas décadas, mas que, atualmente, vem se tornando muito comum. Movidos em busca do corpo perfeito e dentro dos padrões de beleza impostos pela nossa sociedade, um número crescente de pessoas modifica seu padrão alimentar.

Quem tem ortorexia nervosa apresenta uma imensa preocupação com a qualidade da sua alimentação. Pratica uma dieta extremamente restritiva, composta por alimentos que considera puros, saudáveis, naturais, livres de agrotóxicos e de outros produtos químicos.

Determinados grupos de alimentos, como açúcares, gorduras, sal, grãos, alimentos geneticamente modificados e de origem animal, podem ser totalmente excluídos do seu cardápio — o que reduz seriamente a variedade de sua alimentação e pode causar diversas anemias nutricionais e prejuízos para a imunidade.

A pessoa vive em função de uma dieta perfeita e essa redução afeta até mesmo suas relações sociais. O isolamento é comum, já que costumam se afastar de amigos e familiares que não compartilham dos mesmos objetivos. Também podem desenvolver certas oscilações de humor, que afetam seu estado psicológico durante a restrição.

Quais são os sinais e sintomas?

Principais comportamentos ligados ao transtorno da ortorexia:

  • foco excessivo em seguir uma alimentação saudável;

  • preocupação exagerada com as informações nutricionais dos alimentos;

  • evitar fazer refeições fora de casa;

  • recusar o consumo de alimentos industrializados;

  • excluir grupos de alimentos específicos, mesmo aquele que tem funções importantes para a saúde;

  • desenvolver obsessão pela forma de preparo das refeições;

  • rejeitar preparações e alimentos que não estão dentro dos seus padrões;

  • sentimento de culpa ao consumir alimentos fora da dieta;

  • afastamento do convívio social.

Como manter esse estilo de vida custa caro, geralmente somente pessoas com elevado poder aquisitivo desenvolvem a ortorexia nervosa. Os perfeccionistas, que têm uma necessidade extrema de controle, e os profissionais de saúde são mais vulneráveis ao distúrbio.

Como é o diagnóstico e o tratamento?

A ortorexia nervosa geralmente é diagnosticada em fase avançada, já que envolve apenas hábitos inicialmente considerados saudáveis e os sintomas físicos são difíceis de notar. Para o correto diagnóstico, é fundamental que parentes e pessoas próximas observem atentamente os comportamentos do ortoréxico.

Como em outros transtornos alimentares, o tratamento deve ser realizado por profissionais especializados. Envolve uma equipe com médicos, psicólogos e nutricionistas, que são importantes no acompanhamento do paciente devido à possibilidade de outras doenças estarem presentes.

É necessário compreender que a alimentação saudável é uma aliada da saúde. Todavia, o excesso de preocupação com os alimentos e a exclusão de alguns nutrientes da dieta podem ser prejudiciais e trazerem sérias consequências para a saúde. A melhor forma de prevenir a ortorexia nervosa é buscar o equilíbrio na alimentação e na mudança da supervalorização estética e do corpo perfeito.

Se você gostou do post, siga-nos nas redes sociais para ter acesso aos nossos conteúdos atualizados sobre saúde e nutrição. Estamos no Facebook e Instagram!

Deixe um comentário

Share This