Dieta para diabéticos: o que é importante saber

A dieta para diabéticos tem que ser saudável e adequada para as necessidades nutricionais de cada portador da doença.

A diabetes mellitus é caracterizada pelo aumento dos níveis da glicose sanguínea e tem dois tipos, classificados de acordo com a produção de insulina em cada organismo.

Controlar seus efeitos, principalmente por meio da alimentação, é fundamental para a qualidade de vida da pessoa que tem a doença.

Neste post, vamos falar sobre o que é mais importante na dieta para diabéticos. Acompanhe!

Quais são os tipos de diabetes?

A diabetes pode ser classificada em tipo 1 e tipo 2, de acordo com a produção de insulina — que é o hormônio responsável por transportar a glicose para dentro das células.

Na diabetes tipo 1, o pâncreas não produz a insulina. Ela é considerada uma doença autoimune, pois são as próprias células de defesa do organismo que destroem as do pâncreas. Este tipo de diabetes também pode se manifestar de forma idiopática, ou seja, que se refere a formas da doença com causa desconhecida.

Essa variação geralmente acomete crianças e jovens e o tratamento inclui a insulina injetável associada à dieta.

Enquanto isso, na diabetes tipo 2 a insulina é produzida, porém a demanda é insuficiente pois as células do corpo não conseguem responder corretamente.

As causas desse tipo podem ser a má alimentação, o excesso de consumo de açúcar e a obesidade.

Quais os riscos da diabetes não tratada?

A quantidade de glicose além do normal circulando no sangue prejudica os vasos sanguíneos, trazendo outras doenças como a retinopatia diabética (cegueira parcial ou total) e a nefropatia diabética (perda da função dos rins).

Em casos mais graves, a doença pode até mesmo levar à amputação de membros e ao coma.

O que é preciso saber sobre a dieta para diabéticos?

A dieta para diabéticos deve restringir o consumo de açúcares e carboidratos, além de envolver maiores cuidados com a alimentação de forma geral, já que manter o peso corporal adequado é importantíssimo para o tratamento da diabetes, principalmente no tipo 2.

Veja os pontos mais relevantes da dieta:

Grãos e cereais integrais

Arroz, aveia, pães e massas são carboidratos, mas os integrais contêm fibras que dão saciedade e fazem com que a absorção da glicose seja mais lenta, dando tempo para insulina fazer efeito. Por isso, são preferíveis aos cereais brancos.

Proteínas magras

As proteínas que são encontradas nas carnes, peixes, frango, ovos e laticínios devem ser consumidas em todas as refeições, com prioridade para as sem gorduras. Dessa forma, é mais fácil controlar os níveis de colesterol sanguíneo e também o peso corporal.

Frutas, verduras e legumes

Esses grupos devem ser consumidos diariamente para obtenção de vitaminas, minerais e fibras que regulam o trânsito intestinal e reduzem a absorção de gorduras e açúcares das refeições.

Vale ressaltar que as frutas devem ser ingeridas in natura, pois na forma de sucos concentram muito açúcar e podem aumentar a glicose no sangue rapidamente. Outro ponto é se atentar à quantidade de açúcar das frutas, preferindo as que são menos doces.

Alimentos a serem evitados

Os doces, refrigerantes e bebidas alcoólicas são conhecidamente proibidos na dieta para diabéticos. Entretanto, os produtos industrializados, de uma forma geral, também devem ser abolidos.

Isso porque esses alimentos têm calorias vazias, ou seja, engordam e não trazem benefícios para o organismo. Pelo contrário, muitos elevam a pressão arterial e são cheios de aditivos químicos prejudiciais à saúde.

Diet e light

No mercado, há uma infinidade de produtos para diabéticos, mas alguns geram um pouco de confusão.

Os produtos diets são os que não contêm algum ingrediente ou nutriente em comparação com a versão normal. Já os light têm redução de no mínimo 25% de calorias ou outro componente.

No caso dos diabéticos, deve-se analisar os rótulos e procurar os que não contêm açúcar, mas é importante dizer que esses produtos só devem ser consumidos ocasionalmente, pois podem ter outros elementos que não são saudáveis como os edulcorantes, que ao consumidos em excesso podem trazer sérios danos à saúde.

É fundamental que a dieta para diabéticos seja acompanhada por um nutricionista. Somente o profissional especializado poderá adequar a alimentação de acordo com o tipo da doença e as necessidades do organismo de cada um.

Este post foi útil? Que tal ajudar os seus amigos também? Então compartilhe o conteúdo nas suas redes sociais!

Deixe um comentário

Share This