O que é a intolerância à lactose e como identificá-la?

Se você sente um peso no estômago ou forte mal-estar sempre que consome leite ou seus derivados, saiba que não está sozinho. Pesquisas indicam que, apenas no Brasil, aproximadamente 40% da população sofre os efeitos da intolerância à lactose.

Neste post, vamos explicar o que é intolerância à lactose, como identificar o problema, quais os sintomas mais comuns e que alimentos podem ser consumidos em substituição a ela. Confira!

O que é intolerância à lactose?

A lactose é o açúcar natural do leite. Nosso organismo produz uma enzima chamada lactase, cuja função é fazer o processamento dessa substância. Quando o corpo tem carência da lactase, a lactose não processada chega ao intestino grosso e começa a fermentar, causando uma série de desconfortos.

Quais são os sintomas mais comuns?

Os sintomas da intolerância à lactose podem ser confundidos com os de outras enfermidades. Assim, é sempre prudente procurar um especialista. Os mais comuns são:

  • forte dor abdominal;
  • náusea;
  • cólica;
  • inchaço;
  • gases;
  • diarreia.

Alguns podem concluir erroneamente que têm alergia ao leite e derivados em vista desse sintomas. Nesses casos, como saber a diferença?

A alergia ataca o sistema imunológico, provocando reações como inchaço dos lábios ou da língua, urticárias e asma. Por outro lado, a intolerância atinge o sistema digestivo.

As reações alérgicas, em geral, ocorrem minutos depois da ingestão de determinado alimento. Quando os sintomas aparecem mais de uma hora depois, indicam apenas intolerância.

É possível conviver com a intolerância à lactose?

Felizmente, a resposta é sim. Embora, até o momento, não exista tratamento que faça o corpo produzir lactase, a intolerância não é considerada fatal. Algumas pessoas até conseguem ingerir laticínios, por observar a quantidade consumida e as reações do organismo.

Outras decidem eliminar por completo o leite de sua dieta. Ao fazer isso é aconselhável procurar um nutricionista, já que ele é uma importante fonte de vitamina D.

De qualquer forma, vale lembrar que alguns alimentos como peixes, verduras e fígado bovino, quando consumidos sob orientação adequada, podem suprir essa carência de vitamina D. Da mesma forma, exposição apropriada ao sol e prática de exercícios físicos também ajudam.

Mas, se você não quer abrir mão do sorvete, do queijo e de outras delícias semelhantes, no mercado já existe a enzima digestiva lactase em pó, cápsula e também em forma líquida. Eles auxiliam o intestino a processar a lactose e inibem os sintomas da intolerância.

Contudo, fique atento, pois a lactose pode estar presente em alimentos que nem imaginamos, como pães, biscoitos, balas, margarina e cereais matinais. Além disso, ela pode estar presente em alguns medicamentos. Por isso, acostume-se a ler atentamente rótulos e bulas.

Quais são as alternativas à lactose?

Atualmente, o mercado está preparado para atender às necessidades dos que têm intolerância à lactose. Se você procurar com atenção nas prateleiras dos supermercados, encontrará produtos com 0% lactose e com sabores semelhantes aos tradicionais.

Também há outras opções saborosas, como o leite de soja, de arroz, de aveia, de castanhas, de amêndoas, entre outras.

Para complementar, até mesmo alguns produtos derivados do leite, como iogurte, passam por um processo de fermentação que diminui acentuadamente a lactose. Ademais, devido à retirada do soro durante a fabricação, o queijo também tem uma concentração mínima da substância, favorecendo o consumo por quem apresenta a disfunção.

Apesar das limitações impostas pela intolerância à lactose, é possível levar uma vida normal e não deixar o problema tirar sua alegria de comer aquilo de que você gosta.

Então, gostou deste post? Aproveite e compartilhe-o em suas redes sociais para que seus amigos também possam ficar bem informados sobre o assunto!

Deixe um comentário

Share This